“Para nós da Arca (Associação de Artesãos de Santa Cruz de Chapada do Norte) é uma honra poder falar do Idene (Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais) e sua coordenação do Artesanato em Movimento. Sem o apoio dessa instituição, nós do Vale do Jequitinhonha, não teríamos como participar das maiores feiras da Brasil. Agora, temos garantido espaço em feiras de todo Brasil. Além disso, o Idene assume o transporte das peças que é feito com muita organização e cuidado. Viva o artesão, viva o Idene, viva à cultura popular do Vale do Jequitinhonha”, disse Adriane Coelho, presidente da Arca, ao lembrar que essa ação ajuda centenas de famílias que encontram no artesanato uma fonte de trabalho e renda.

Depoimentos como esse reforçam o trabalho desenvolvido pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor), e seu órgão executor, o Idene. Para o Dia do Artesão, comemorado nesta segunda, dia 19 de março, o sistema Sedinor/Idene divulgou o resultado das ações que foram desenvolvidas em 2017. Por meio do Artesanato em Movimento, investiu-se cerca de R$ 290 mil em logística de apoio à comercialização do artesanato regional.

A ação beneficiou 975 artesãos do Norte e Nordeste de Minas Gerais. Ao todo, foram comercializados mais de R$ 680 mil em produtos artesanais feitos de matérias primas como capim dourado, sempre viva, couro, palha de milho, madeira, algodão, papel e barro. Esse número contabiliza as vendas em eventos e feiras, que também proporcionam a comercialização em outras ocasiões.

Para o secretário da Sedinor, Nondas Miranda, o apoio aos artesãos é muito importante para fomentar a atividade na área de atuação do sistema Sedino/Idene. “O exemplo do empenho do Governo é o lançamento do Plano Quadrienal de Desenvolvimento do Artesanato de Minas Gerais, que irá consolidar o avanço do segmento no Estado”, afirmou.

O diretor-geral do Idene, Gustavo Xavier, afirma que a criação de oportunidades para a comercialização de produtos artesanais é um constante pedido do governador Fernando Pimentel. “O escoamento da produção é ainda a maior dificuldade encontrada pelos artesãos do nosso Estado, por isso, o nosso Governador não tem medido esforços para dar oportunidade para esse seguimento, mantendo viva esta tradição”, disse.

No calendário dos eventos que tiveram apoio do sistema Sedinor/Idene estão: 9° Salão de Artesanato; Dia do Artesão; Fóruns Regionais; Exposição Agropecuária de Montes Claros (Expomontes); 18° Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), em Recife-PE; 34° Festival de Cultura popular do Vale do Jequitinhonha (Festivale); 13ª Feira Mineira de Artesanato em Tiradentes-MG; 1ª Feira de Artesanato de Almenara; 22ª Feira Nacional da Indústria e Comércio (Fenics); 1ª Feira de Artesanato do Norte e Jequitinhonha (FANJ); Feira de São Lourenço; e 28ª Feira Nacional de Artesanato.

Além disso, 109 alunos foram capacitados por oficinas de reciclagem de jornal. Desses alunos, alguns já estão participando de feiras e eventos, e gerando renda por meio das vendas.

É o que aconteceu com Márcia Rodrigues, moradora de Felício dos Santos, no Vale do Jequitinhonha, que participou dessa atividade e teve a chance de aprender um novo ofício. Hoje, ela já produz peças de decoração para comercializar, como cestinhas, bonecas, porta pratos, e objetos decorativos que servem para guardar flores. “Já tenho muitas encomendas e também pretendo criar peças novas. Desde que aprendi as técnicas de criação das peças, têm pessoas que me procuram para também saberem como que faz”, diz.

De acordo com o coordenador do projeto Artesanato em Movimento, Ronaldo Lima, e também instrutor responsável pelas oficinas de reciclagem, o objetivo desta iniciativa é incentivar a prática do artesanato. “A nossa intenção é mostrar que o jornal, que todo mundo descarta, se transforma em obras que podem gerar renda familiar, além de ser uma terapia ocupacional”, esclarece.

Ronaldo Lima lembra que, atualmente, o sistema Sedinor/Idene e a Seedif têm uma importante e consolidada parceria no intuito de fomentar o segmento, gerando renda e divulgando a cultura das regiões Norte e Nordeste do Estado.

Artesanato em Movimento

A iniciativa integra o Programa de Desenvolvimento do Norte e Nordeste e busca promover o apoio aos artesãos em feiras e eventos que fomentem a abertura de novos mercados, criando demanda e fortalecendo a atividade, com foco na preservação, valorização e divulgação. As ações são dirigidas aos municípios da área de abrangência do sistema Sedinor/Idene, com apoio da Secretaria Extraordinária de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais (Seedif).

Foto (crédito): Mauricio Gomes/ Idene